31/05/08

Rock in Rio

Para distrair enquanto esperamos as directas fica o apontamento de Amy Winehouse no Rock in Rio.

27/05/08

O Chiado de Lisboa

Passei pelo Chiado. A cidade já não tem o brilho de outrora, mas continua a ter alguma subtileza. As lojas foram restauradas de forma uniforme, bem ao gosto da arquitectura actual. O movimento das ruas faz-se sem grande atracção. O meu companheiro, perguntou o que achava eu, que faltava à Lisboa do antigamente. Ele queria dizer à Lisboa daquela época em que nos vestíamos melhor, e íamos às compras à baixa. Ele também queria dizer à Lisboa da sua juventude e em jeito de conclusão rematou: falta-lhe os carros!
Mas à Lisboa do Chiado falta muito mais. Falta fascínio e falta a nobreza de uma cidade que outrora mantinha as fachadas com a arquitectura da época, com as lojas que inspiravam riqueza e esplendor. O Chiado de hoje é todo igual, sem nada que o distinga a não ser as marcas em franchising que aí se instalaram. E é pena porque apesar de tudo é aí que encontramos visitantes à procura de alguma coisa mais do que fado.

26/05/08

O legado que nos falta

"Hundreds of million of dollars are being spent by Clinton and Obama during the political campaign. Brazilians are following this race closely, the great majority support Obama...., columnist Elio Gaspari wrote a short comment on the legacy of Martin Luther King in this election:"UNDER THE SHADOW OF KING". ... it is a good past-time to surf the web and watch, listen and read the last speech which was given by King, named "I'VE BEEN TO THE MOUNTAIN TOP". This recording was made on the eve of his death, it is more touching than the famous "I HAVE A DREAM", but even so, it is a great masterpiece of oratory, with prophetic and emotional passages.To follow the audio and reading the text at the same time is like having a good English lesson, of history and of faith in life.
"Text by Elio Gaspari, published in O GLOBO on the 2nd. of March, 2008"
Read the last paragraph of his famous speech, by checking http://www.americanrhetoric.com/speeches/mlkivebeentothemountaintop.
http://www.youtube.com/watch?v=HP-DsxmbtGc
Edited by - petroamerica on 03/02/2008

Published In, http://forum.atimes.com/

As directas

As directas estão a chegar. Há quem diga que as pessoas querem ser como Obama, por isso votarão no candidato que mais se assemelha. É claro que Pedro Passos Coelho não é nenhum Obama, nem Manuela Ferreira Leite a Sra. Clinton. Podemos querer comparar porque achamos que em Portugal também "temos cá disso". O meu amigo António Neto da Silva, outrora o economista com o sorriso mais sexy do país, também deve ter algum equivalente nos USA, talvez o pudéssemos comparar a JFK. A questão fundamental não é querer ser como alguém, a questão é ser ela própria alguém diferente, com ideias e projectos para o seu país e conseguir que o povo acredite. Obama não se preparou à pressa, a campanha dura há longos meses e o povo americano acredita que ele pode fazer o que nenhum outro conseguirá neste momento. A adesão dos jovens tem sido fundamental para dinamizar campanhas de marketing, de notoriedade e reconhecimento além fronteiras. A comparação com outros lideres poderá ser exagerada, mas é bem verdade que a América e o resto do Mundo não se empolgava nas eleições dos USA desde os tempos dos Kennedy ou de Reagan. E mais uma vez o que importa não é a cor do partido, mas sim as políticas para os problemas que preocupam os cidadãos e o reconhecimento de as fazer cumprir. Neste caso, as directas do PSD serão aquilo que os que nelas votam, pensam que será o desejo e intenção dos votos dos portugueses quando chegar a hora de eleger um Primeiro-Ministro. E é também por isso, que continuaremos à procura do líder que um dia governará a nação.

23/05/08

Livros em exposição

De vez em quando os CTT põem a mercadoria em saldo. Entre o saldo e a promoção vai apenas um salto. É uma figura de estilo que pode ter vários significados. Neste caso, é mesmo preço mais baixo, desconto em percentagem, não sei se me faço entender. E o que é que os CTT vendem, para além dos produtos óbvios como selos, estacionário e serviços postais? Os CTT vendem livros. E livros é aquilo que um leitor apaixonado acha sempre que precisa de comprar. O prazer de passar os olhos e as mãos pela capa, pela contracapa e gesto imediato pelo índice, pela leitura de trás para a frente é um luxo com o sabor de iguaria.
Foi assim, que o "Diário das Minhas Viagens", Angelina Jolie, Casa das Letras, 2003, com tradução de Inês de Sousa me veio parar às mãos. O livro não está nem bem, nem mal. O livro está sem pretensões da autora, e é o apanhado de uma viagem por diferentes países de África. Fica o despertar humanitário de alguém que provavelmente nunca teria conhecido realidades e contribuído voluntariamente com os seus recursos humanos e monetários se não fosse uma celebridade. Pelo facto deste blogue ter a sua imagem, eu não podia deixar de mencionar o meio -CTT- através do qual cheguei ao conteúdo do livro e ao trabalho benemérito de uma artista que podia ter ficado por Hollywood. De vez em quando vale a pena pensar que há pessoas que parecem e são.
Numa semana, em que foi inaugurada a Feira do Livro do Porto debaixo de polémicas várias vale a pena pensar também que é com iniciativas simples que as pessoas encontram prazeres inesperados. E vale a pena pensar que os livros precisam de ser manuseados, olhados e apreciados lado a lado, em perfeita competição de títulos, autores, editores e preços.

21/05/08

Aspiradores na blogosfera

Cada vez que o aspirador é chamado a intervir na blogosfera, os piano players ficam sem perceber patavina. A crónica de Desidério Murcho no Público de ontem, intitulada "Filosofia e aspiradores" ajuda a decifrar a origem da expressão.
Sobre o tema a reflexão impõe-se.
"A filosofia é sobretudo uma actividade crítica e não um corpo de conhecimentos"...A fiosofia é subversiva por natureza. Será que o deus cristão existe?"...Confunde-se muitas vezes a filosofia com discursos pretensamente inspiradores...."..."Mas não será uma ingenuidade procurar a verdade?"...
E finalmente ..."É este o poder do pensamento crítico: escangalha aspiradores e restitui-nos o filosofar genuíno, genuinamente subversivo".

Prémios e galardoados

É tão raro atribuirmos prémios com nomes de professores, que não posso deixar de mencionar o Prémio Manuel Baganha que a Faculdade de Economia da Universidade do Porto (FEP) vai atribuir ao Economista Revelação 2008. O Prémio não é original já que outras Universidades o têm feito, pela mão daqueles empresários filantropos bem ao gosto do Joaquim.
O que me leva a escrever é o homem em si. O Professor Baganha era talvez um dos professores mais austeros da FEP, homem de feições duras, esguio no porte e seco nas palavras, fumava cigarro atrás de cigarro, as suas aulas no anfiteatro 101 devem ser lembradas por quem foi seu aluno. Mas o Professor Baganha era o único académico, que mal o aluno concluía a licenciatura, o tratava por Colega. Durante anos, Manuel Baganha cruzou-se comigo quase todas as noites. Eu comprava o jornal, ele comprava cigarros. E nunca deixou de dizer "Boa noite, Colega!"
O Prémio Economista Revelação, não podia ter melhor mentor. Ele era na verdade, uma revelação humana e o símbolo de uma ética esquecida.

Emigrantes

Rosário Farmhouse, alta comissária para a Imigração, declarou ao Público que o número de mulheres emigrantes está a aumentar em todo o mundo. As razões são "a modernidade das políticas sociais e do modelo social europeu e o impacto das migrações de uma perspectiva transatlântica". Eu não entendo bem o que é esta coisa da perspectiva transatlântica no modelo social europeu.
Por outro lado, percebi bem, que "actualmente as mulheres estão a emigrar sózinhas ou optam por acompanhar os maridos deixando os filhos nos países de origem".Também continuei a perceber que as mulheres são vítimas de discriminação e "têm mais dificuldades em aprender a língua, um vez que normalmente estão em casa com os filhos ou fazem trabalhos domésticos".
Se era para tirar estas conclusões, não me parece que tivesse sido necessário pagar almoços. Sempre nos ficava melhor ouvir o nosso Observatório para a Emigração, que aliás, disse que teria resultados lá para Maio. O mais maravilhoso é continuarmos a ouvir as mesmíssimas conclusões ao longo dos anos e por isso é que eu não entendo a história do modelo social europeu e a perspectiva transatlântica!
Ainda bem, que António Câmara em "Inovar é Preciso" nos vai trazendo histórias de sucesso de "portugueses não residentes", que trabalham nas Universiddes e centros de investigação de todo o mundo.

Líricos e bem intencionados

O problema é que damos pouca atenção às notícias que aparecem em letras pequenas. A 3 de Maio, o Expresso saudava a iniciativa do Ministro da Economia ter pedido a intervenção da Autoridade da Concorrência na questão dos combustíveis. Ficaríamos a saber se, e de acordo com as palavras de Manuel Pinho, "os preços estão a ser formados com toda a transparência". Finalmente, os noticiários abriram hoje, dia 20 de Maio com grande destaque, o Presidente da República mostra-se preocupado com a situação dos diferentes operadores de transporte aéreo e terrestre e está satisfeito por Manuel Pinho ter pedido a intervenção da Autoridade da Concorrência. O Presidente pensa que se o ministro tem dúvidas é porque se deve passar alguma coisa. Excepto aqueles para quem o significado de cartelização ainda quer dizer alguma coisa, vamos tendo memória curta.

Os economistas bem têm vindo a alertar há vários meses, durante o último ano, durante o ano anterior ao último ano e por aí fora. E o que andam os portugueses a fazer? Esquecidos no seu dia a dia, vamos todos cantando e rindo e esperamos que seja passageiro, que não seja nada connosco, como se Portugal estivesse longe e aquém de todas as consequências da nossa integração europeia. Os portugueses ainda pensam que a Europa é uma coisa e Portugal outra. Os Portugueses ainda estão convencidos que o ministro tem poder para ditar o que quer que seja. Os Portugueses são curtos de memória e pior ainda, são uns líricos bem intencionados.

17/05/08

08/05/08

Acordo Ortográfico

Seguindo o mote da Miss Pearls deixo aqui a Petição Manifesto em defesa da Língua Portuguesa.
Como termo de comparação, menciono o exemplo canadiano. A política de multi culturalismo no Canadá promove os idiomas das diferentes comunidades étnicas existentes no país. O Multilingual Biblioservice da Biblioteca Nacional privilegia o recrutamento de especialistas, cuja primeiro idioma é a língua materna. Para a Língua Portuguesa um cidadão português ou emigrante que tenha nascido e estudado em Portugal e não um brasileiro; para o castelhano um espanhol e não um mexicano ou venezuelano e por aí fora. A razão é simples, os canadianos também ensinam o inglês segundo as normas gramaticais em vigor na Grã-Bretanha. Não me consta que seja só e apenas por reverência a sua Majestade a Rainha de Inglaterra. A razão é que os canadianos são fidedignos e preservam a identidade dos países e das gentes. E qual a melhor forma de o fazer, se não mantendo intacta a forma de falar e de escrever de geração em geração.

07/05/08

Hino ao Fumador que nos aborrece



Letra: A fumar chálálá, sem parar chálálá, fumador nunca sai do seu lugar chálálá.
refrão: repetir tantas vezes quantas se quiser e até cansar o fumador.
(para ser cantado com a música de infantário: coelhinho chálálá.. a saltar chálálá...)
Quem não souber a música pode perguntar à criançada.

06/05/08

Think Tanks Work!

Para a maioria de nós o conceito de liberdade não é algo que se procure. Tem- se ou não se tem. No conceito económico liberdade é algo que se procura. No conceito liberal quanto maior for a liberdade individual maior é a liberdade de um país. Encontrar liberdade é o objectivo da Atlas Economic Research Foundation /. Para isso muito têm contribuído os "Think Tanks" espalhados por todo o mundo.
Numa altura de palavreado político e de candidatos a palavreado, para o meu país e em tempo de reflexão deixo algumas opções:
1 - Desenvolver o projecto de liberdade
2 - Seguir o candidato
3 - Vencer o candidato
4 - Alimentar os candidatos
5 - Emigrar para outras paragens
6 - Rezar por melhores dias
Eu, depois de ouvir as pessoas da Atlas optaria pela primeira. As gentes do meu país também deviam.

Martha Rosler Library

"Uma biblioteca pessoal representa o privado de um indivíduo, seu jeito único de adquirir conhecimento, acumulação resultante de uma busca intelectual que acontece paralelamente às pesquisas aleatórias, que nos levam à espaços textuais e por conseguinte, mentais. Tendo esse mote em mente, Martha Rosler, uma das mais importantes artistas e intelectuais americanas, apresenta a Martha Rosler Library, um projeto inovador, em que a artista abre sua biblioteca pessoal, contendo mais de 7000 títulos. Além de abrir sua biblioteca pessoal, Martha a integra em um circuito itinerante, levando-a à diferentes lugares do mundo. Aberta pela primeira vez em Nova Iorque, a biblioteca já percorreu diferentes partes da Europa e agora será aberta em Liverpool, depois seguindo para Edimburgo, Escócia. Martha Rosler, além de importante teórica das artes, é conhecida por sua obra controversa onde as questões de gênero, mídia e tecnologia são pontos fundamentais. Seu primeiro vídeo, Semiotics of the kitchen (1975), inaugura um estilo único, ao questionar os papéis femininos na sociedade. Atualmente a artista vive e trabalha em Nova Jersey, lecionando na Mason Gross School of the Arts at Rutgers University e é autora de inúmeros livros."

05/05/08

Hoje em dia ...

Hoje em dia, temos hábitos diferentes. Dantes escrevíamos postais aos amigos, hoje postamos nos blogues. Dantes telefonávamos a desejar bom aniversário, hoje enviamos emails e escrevemos no blogue que A ou B estão de parabéns. Dantes dava-nos prazer ouvir a voz do outro, hoje enviamos a nossa voz através do youtube.
Hoje os casais marcam encontros do andar de cima para o andar de baixo através da net. Este modo maravilhoso da tecnologia deixa-nos um amargo de boca de insatisfação e um certo gozo de emancipação. Hoje em dia, prevalece o eu. Nesse caso eu posso, nesse caso eu aconteço. Gente estranha os adultos, mais parecem adolescentes!

O Palestrante

Ela chegou, dirigiu-se à mesa e viu o convite. No programa do dia 30 estava um dos seus orgulhos. O Palestrante de serviço falaria sobre a relevância do Serviço. E o Palestrante era bonito, bem apresentado e sabia o que dizia. Era o Dr. Palestrante, seu menino doutor. Naquela intimidade de olhares ele sabe, que ela sentiu a graça do gesto.

04/05/08

Dia das Mães

Quem é mãe sabe que este dia, apesar de ter vindo a mudar no calendário do ano, não mudou no calendário do coração. Os filhos têm um gesto mais carinhoso, telefonam, compram uma lembrança, dizem que estão lá e cá. Para os filhos este é o dia em que as mães são o conforto e o refúgio, para as mães este é o dia em que os filhos todos diferentes, são os nossos meninos e as nossas meninas. Recordamos os momentos passados, olhamos os presentes e desejamos que o futuro lhes sorria sempre. Este é o dia que só as mães podem entender. Feliz dia das mães!

Tributo a outras viagens

Lloydminster, Canada "What are you doing here? On vacation? at Lloydminster ?!!"

Alabama


A "América profunda" também no Alabama.

Louis Armstrong

O homem, o músico e a estátua, em New Orleans.

Hotel Monteleone

Hotel emblemático, propriedade de emigrantes italianos foi residência para muitos escritores, entre eles, Ernest Hemingway e William Faulkner.Com o esplendor e a maestria da arquitectura do século passado, diz o livro de boas vindas "despite the arrival of air condition we kept the architectual as it was ".Percebemos a importância que o ar condicionado teve nestas paragens. Entendemos também a força dos lugares na escrita dos autores.

Canal St, New Orleans

O turista voa para New Orleans e procura o French Quarte e Bourbon St., Canal Street e o Mississipi. Mais uma vez, encontramos sexo, música, bebida, comida e tempo de férias, em viagem. Nas viagens devemo-nos deixar levar e ver com olhos de viajante. Mas New Orleans é mais do que uma rua e é mais do que Katrina e é mais do que jazz. New Orleans é uma forma de viver, é um estado de alma é o reencontro de cada um de nós consigo e com os outros. A visitar e a entender que tudo pode desaparecer num segundo, daí a necesidade de viver cada momento, calmamente, saboreando os sentidos, dando e recebendo. Em New Orleans o tempo dos navios é igual ao tempo das ruas e os habitantes são iguais e diferentes conforme o navegar das águas.

Circa

Circa é o lugar para ir, ser visto e dizer que se esteve lá.

Memphis Cotton Exchange

A história do Memphis Cotton Exchange contada aos miúdos e aos graúdos. Na América encontramos sempre um museu que nos conta a história de alguma coisa. Desta vez aprendi mais sobre a história do algodão e do mercado de transacções.

Beale Street, Memphis

Todas as cidades têm uma rua especial. Memphis tem Beale St., cidade dos blues, de B.B. King e muitos outros. Tudo se encontra à volta de um só quarteirão. De dia ou de noite em Beale St., encontramos tudo o que a cidade tem para oferecer. Bonitos quarteirões com influência europeia, arquitectura privilegiada, sofisticada e depois, o jazz, os blues, os bares, e os restaurantes, Martim Luther King Jr sempre, e o algodão. Em Memphis temos a percepção do que foi a América nos tempos gloriosos do algodão, das plantações, da luta pelos direitos civis. Em Memphis até Tara nos parece real e ali ao lado.

The Mad Platter


Owners Craig and Marcia Jervis met in 1984 fell in love and have been cooking together,literally, ever since. Em 1989, abriram o The Mad Platter Restaurant.
Para quem visita Nashville é uma jóia, longe dos turistas, ideal para quem aprecia lugares que aconchegam.

Nashville, Tennessee

Country Music Hall of Fame and Museum, Nashville, Tennessee

Come join us at the largestpopular museum in the world!