30/07/08

That's my man!

Ser "cool" é mais do que atitude, é ser uma marca. Obama será o próximo Presidente dos Estados Unidos da América porque se tornou uma marca reconhecida internacionalmente. Não é um fenómeno é um produto pensado, estudado, delineado, divulgado e distribuído. O preço é composto de múltiplas variáveis tangíveis e intangíveis. Do ponto de vista das primeiras essas são o estudo dos principais dossiers políticos, estratégicos e económicos que poderão alterar a América. Do ponto de vista dos intangíveis esses são os valores e os atributos que os americanos que votam entendem e acreditam que Obama vai devolver ou construir para uma nação. Obama conseguiu impor-se internamente e fez de si próprio a marca que todo o cidadão americano quer ser e adoptar. Uma vez conseguido o feito local, uma vez conseguida a qualificação de marca, a internacionalização vinha a seguir, como em qualquer produto.
Obama partiu para a fase da distribuição. Dar a conhecer a sua história, a sua pessoa, os seus planos internacionais, a sua estratégia a sua aceitação no mundo. Obama tornou-se a "man of the world". Conseguida esta captação de massas o processo da globalização estava instalado. O Mundo aceitou Obama e espera que Obama ganhe as eleições. A América não tem mesmo outra saída e Barack Obama será o próximo Presidente dos Estados Unidos da América, com o apoio internacional e mostrando que o resto do mundo precisa de sonhos, esperanças, marcas e estilos a adoptar.

2 comentários:

mike disse...

Fui cativado pelas primeiras linhas, mais concretamente pelas palavras atitude e marca. Infelizmente, e digo infelizmente porque com o meu voto Obama poderia contar, creio que li uma manifestação de desejo que não será retribuído. O apoio internacional não elege presidentes nos EUA e os sonhos e esperanças internacionais não movem o povo americano. Ganhará o candidato republicano.

Grande jóia disse...

Será? Eu penso que o povo americano é o mais prevísivel de todos. Uma boa campanha tem os elementos para ser ganhadora. E a seguir ao "being proud of being american", a necessária recaptação do "melting pot" desta vez com a inclusão da comunidade hispanica, hoje considerada um poder, e também o sempre sentimento de "bom cidadão" e do "I have a dream", farão o resto.
Mas ficamos a aguardar.