18/11/08

Busilis I

Ricardo Arroja no PC
"O problema é que nós portugueses, quando nos mudamos para o estrangeiro, somos logo atacados pelo "saudosismo lusitano". Não falha! E é com esse dilema que alguns portugueses, em Portugal ou no estrangeiro, têm de viver."

4 comentários:

Paulo Cunha Porto disse...

Mas ainda conseguimos conviver com ele, mesmo que seja na preparação de um regresso longínquo, Querida Grande Jóia.
Os Russos, por exemplo, têm fama de definhar, se são obrigados a permanecer longe do seu País.
Beijinho

Grande Jóia disse...

Conseguimos. Sinto que nós nunca chegamos a partir, porque estamos sempre a pensar regressar.
No passado, pensei que era uma condenação da nossa alma lusitana.Hoje em dia,Paulo,já não sei se é bom ou mau.

Mike disse...

Pode até ser verdade, mas eu que já me mudei para o estrangeiro, não fui atacado por esse saudosismo. Não foi nada disso que me fez voltar. E não é isso que me mantém cá.

Grande Jóia disse...

Quando parti era por 2 ou 3 anos, voltei muitos depois.O que me fez voltar não foram saudades mas oportunidades profissionais.
Hoje partiria pelas que me fizeram voltar e só não vou porque conheço demasiado bem o que lá encontraria.
Quanto ao resto, são as teias familiares que nos prendem com maior ou menor força.