02/04/09

Maurice Jarre (1924-2009)

Nem de propósito! Morreu o compositor Maurice Jarre que para além de um compositor galardoado pela Academia de Cinema com atribuição de Óscares era nem mais nem menos que pai de Jean - Michel, minha última "Good Madness à segunda feira!".
Um compositor que começou por querer ser engenheiro mas que verificou que a sua madness era outra. Foi com ele que filmes como "Doutor Jivago", "A Filha de Ryan", "Passagem para a Índia", "Jesus de Nazaré", "Grande Prémio", "Clube dos Poetas Mortos" ou "Atracção Fatal" entre muitos outros ficaram com a sua música na história do cinema e não têm época. Um pai assim só poderia influenciar os seus filhos, Jean-Michel na música e Kevin na escrita. Pessoas assim ou não nascem todos os dias, ou não têm as mesmas oportunidades ou não têm a mesma determinação. E eu, que acabei de chegar da América do Norte onde tudo parece possível now, ou estou influenciada por bons ares ou a precisar de um "Bons Ares" do Douro para deixar fugir a "influenza" que me pode aquecer demasiado as ideias e tornar a minha vida em Portugal perigosa!

3 comentários:

observador disse...

São filmes com músicas que gosto muito. Não sabia que era pai do outro Jarre a quem não acho muita piada.

ana v. disse...

Bandas sonoras inesquecíveis, GJ. E também gosto MUITO da música do filho Jean Michel... (só para irritar o Mike) :-)

Grande Jóia disse...

Irritemos o Mike para ele largar os kit-kat...;)