29/04/09

"Night train to Lisbon"

Leio na contracapa do livro: "Raimund Gregorius ensina e vive uma vida rotineira na Suiça. Um dia encontra uma mulher portuguesa que o leva a reflectir sobre a vida e lhe dá a conhecer Amadeu do Prado, um médico dotado de magnetismo e inteligência rara e um anti-Salazarista. Raimund decide viajar para Lisboa." (tradução minha)
Foi na Borders em Boston que este livro de Pascal Mercier, professor de filosofia, nascido em 1944 em Berna e a viver presentemente em Berlim, me chamou a atenção. Não conheço o autor e a edição de 2008 é uma tradução da que foi publicada em alemão em 2004.
Ainda vou no início, e começa assim "Cada um de nós é vários, é muitos, é uma prolixidade de si mesmos. Por isso aquele que despreza o ambiente não é o mesmo que dele se alegra ou padece. Na vasta colónia do nosso ser há gente de muitas espécies, pensando e sentindo diferentemente." (Fernando Pessoa, Livro Do Desassossego)
Já me está a parecer bem, mesmo que no final chegue à conclusão que é apenas mais um romance xarope. Ver autores de outros países a escrever sobre nós é um excelente começo e descobri-lo numa livraria de Boston também.

7 comentários:

Mike disse...

GJ, seja nossa cobaia e depois d~e-nos o seu veredicto. ;)

Mike disse...

... dê-nos...

ana v. disse...

Parece prometedor, GJ. Pelo menos conhece Pessoa e cita-o num trecho que é um tratado por si só, como quase tudo o que o raio do homem escreveu, por mais ínfimo que seja! :-)

Grande Jóia disse...

Mike, boa ideia e obriga a ler o livro até ao fim...

Cada frase do Pessoa dava um livro, Ana:)

Luísa disse...

Diga-nos de sua justiça, GJ, como pede o Mike. Livros sobre Lisboa interessam-me particularmente. ;-)

Mike disse...

A Luísa é interesseira, GJ. (risada) Não sou eu que digo, é a Luísa. :)))

Grande Jóia disse...

Ora ora, Mike a Luísa junta o útil ao agradável e confia na minha análise. Só isso!;)