29/12/09

Comprar e vender

Os números podem ser apresentados de muitas formas. Neste caso, fica bem mostrar que os portugueses estão confiantes no futuro. As estatísticas revelam que este ano os portugueses compraram mais que no ano anterior. Quer dizer, os portugueses comparam mais, endividaram-se mais, viajaram mais, comeram mais e o cidadão normal não entende. Não entende que numa época de contenção global em que tudo é de dimensão universal haja cidadãos que num canto da Europa lhes parece normal e natural gastar, consumir, desperdiçar. São tempos estranhos que passam por Portugal, mas que contribuem para animar a vidinha e dar ânimo a quem passa 60 horas a trabalhar atrás do balcão!

4 comentários:

Luísa disse...

É verdade, GJ. Pasmo com estes números, embora reconheça que talvez salvem alguns empregos. A economia é uma coisa muito complicada, como tudo o que lida com moedas de duas faces… ;-)

Mike disse...

Hey!... GJ, estamos perante estatística, certo? Aquela ciência que nos faz crer que se nos sentarmos os dois à mesa para comer um frango, mesmo que eu tenha comido quase tudo, o resultado aponta para metade-metade. A mesma ciência que nos diz que comprámos mais, é certo, mas afinal houve preços que aumentaram e por isso... comprámos mais. Pronto, eu sei que hoje estou renitente. ;)

GJ disse...

Mike, os preços não aumentaram pelo contrário nalguns bens diminuiram. O desemprego aumentou, talvez se tenha comprado mais com o mesmo dinheiro criando uma ilusão de melhoria económica.É o efeito da deflação que pode significar bem pior que a inflação, ou seja o dinheiro não valer nada.

GJ disse...

Luísa ainda é tudo ilusão, infelizmente.