19/03/11

Tapar buracos

Dos visitantes que chegaram  ao Aeroporto Sá Carneiro no último trimestre de 2010, 1,4% destinava-se à prática do golfe. Não sei quantos chegaram aos outros aeroportos com desejos idênticos, mas o que me parece é que são poucos quando olhamos para o empenho que se tem posto nos campos de golfe em todo o país. Por isso, é bom que os campos e a actividade se tornem competitivos, caso contrário, os turistas tradicionais irão cada vez mais para o país vizinho, para Marrocos, para outros destinos onde o valor do dinheiro seja melhor empregue. O azar do governo foi anunciar as medidas da redução do IVA numa época em que ninguém quer saber de golfe no relvado e onde todos nós queremos é tapar os buracos que por aí andam sem mais furos nos nossos bolsos.

2 comentários:

Luísa disse...

Há realmente medidas, GJ, que, por bem intencionadas que sejam, caem mal. Como é importante o sentido de oportunidade! (Não confundir com oportunismo)… ;-)

mfc disse...

É a altura de lhes darmos uma valente tacada!