21/07/11

Acho XV

signo de caranguejo
Que isto de ser avó pela segunda vez, tem que se lhe diga. Nasceu o rapaz que vem fazer companhia à "princesa". O pai está radiante, a mãe cansada, as avós com um sorriso alargado e os avôs muito babados e senhores da sua descendência. Para já, o ganapo tem cara de quem quer levar a vida com um franzir de olhos, somente porque ainda não conhece as brincadeiras aqui desta avó e ainda está para ver os tolos dos tios e tias que  neste país andam à deriva. Como bom tripeiro, este Tiago nascido sob o signo de caranguejo será um homem de família, um cavalheiro e um senhor!

15/07/11

Um abraço ao Francisco

Monte Kilimanjaro, Tanzânia
Pela sua coragem e determinação, o Francisco conseguiu, e por ter chegado o ambicionado dia, outros poderão beneficiar. É bom ter amigos assim.

Acho XV

Portugal um país de tamanho colossal.

09/07/11

08/07/11

Tempo com qualidade

Uma das perguntas frequentes, aquando das entrevistas personalizadas, é a de saber como gostaria o/a entrevistado/a de ser recordado após a sua morte. Confesso, que se me fizessem a dita pergunta assim de repente, eu não saberia responder. Penso, também,  que o mesmo aconteceria à maioria das pessoas, a menos que já tivessem ensaiado a resposta ou nada mais fizessem do que auto avaliar-se e na sequência do deslumbramento se auto-elogiassem. Porque é um elogio que todos ambicionam ou é uma avaliação desapaixonada do seu desempenho de vida?
Para aqueles que reconhecem o papel da fé cristã, a caminhada é orientada em termos de etapas. Assim, a nossa vida pode ser coberta de passagens boas, más, amigas e adversas, merecidas ou injustiçadas. O seu desenrolar ditará como diz o JdB "o tempo com qualidade" porque é esse que conta e só ele que cura. " O tempo não cura nada, o que cura é a qualidade do tempo"! E o tempo é eterno ou limitado conforme o soubermos compreender.  As etapas vencem-se, atingem-se, representam um marco no nosso tempo. Por outro lado, as fases ultrapassam-se com maior ou menor benevolência, teimosia, ansiedade, repulsa, tristeza ou alegria, dor ou saudade.
A maioria aceita as fases, alguns determinam-nas em etapas. Ontem o DN publicou a ultima crónica de Maria José Nogueira Pinto. Em "Nada me faltará" deixa-nos o relato de uma vida e como gostaria que na sua passagem a recordássemos.

Mariana, parabéns!

Jóias de família, Stern
A minha filha Mariana, a caçula, faz hoje 21 anos. Está linda como sempre foi, mas hoje vejo-a com os olhos de mãe e de mulher. A minha filha está cada dia mais adulta, mais preocupada com os outros, mais conhecedora e atenta ao mundo à sua volta. A minha filha Mariana está no bom caminho e a um passo de ser uma grande mulher. Vejo-a capaz de tudo, cheia de força interior, de brilho nos olhos, de plenitude. Deixou de ser apenas "uma força da natureza" para se transformar numa verdadeira pessoa. Cresceu para ela e para os outros. Será uma jóia rara. Parabéns, filhota!