21/12/12

One Direction

21/11/12

A pele que há em mim


Márcia com JP Simões

22/10/12

Actualíssimo

Enquanto não for indexado a uma qualquer taxa, aquilo que nos parecia um jeito de ironia, não tardará a ser o que nos resta para ser e para comer - formigas!

Recordando a Luísa

 fotografia de Luísa Correia

03/10/12

13/07/12

Não queremos?

Nas empresas já sabemos que quando menos há para fazer menos se faz. Agora o problema é que a mesma versão se transmite ao país em geral, nada se faz porque nada há para fazer e quando aparece é feito às três pancadas por quem já se esqueceu como era trabalhar. As tarefas mais simples são feitas sem rigor, e mesmo aqueles que sempre cumpriram, estão agora entregues a si próprios e a pouco mais do que olhar para o ar, tornando o fruto do que se lhes pede uma pequena amostra do que costumava ser apresentado. Primeiro, foi a pedicure que levou um pouco do calcanhar, a seguir o fato que veio com os alfinetes sem arranjar, apesar de ter pago o arranjo, depois o hotel na nossa ilha preferida que apesar de tanta oferta de camas por lá, continua à espera que o sr. director chegue para confirmar a reserva. E finalmente, o banco que não sabe se pode aceitar o depósito de um cheque em libras esterlinas no valor  ridículo de 500 delas. Depois de meia hora de espera e dois telefonemas para a capital, concluíram que, apesar de estas operações só aparecerem uma vez por ano, se podia fazer.
E eu pergunto, como é que podemos querer fazer parte de um mundo global, se ao mínimo fazer diferente tropeçamos e ficamos atarantados? Como é que podemos escolher o nacional de pequena dimensão, se não têm resposta imediata e é a nossa boa vontade que os alimenta? Como é que queremos internacionalizar se não temos a destreza de operar no mercado de valores ao nível mais básico e ainda lidar com mobilidade de bens e serviços? O acto de comprar e vendar divisas diferentes, num banco de grande dimensão, na cidade do Porto, num balcão pequeno, apresenta-se como um bicho de sete cabeças para o "caixa" que pedindo muita desculpa, diz ao cliente que não sabe se pode fazer.
O problema continua a ser o mesmo e que faz de nós um povo com menos produtividade que o resto da Europa grande. O nosso capital humano não está preparado, nunca esteve e continua na mesma, apesar de muitos cursos de formação bem maiores que os do ministro Relvas. Ou cada um se convence que tem de mudar ou nunca nos transformaremos. Se calhar, e provavelmente essa é a verdade mais pura, não queremos.

14/04/12

09/04/12

Good Madness à segunda - feira!


Blood Sweat and Tears - God Bless the Child

26/03/12

Good Madness à segunda - feira!


A Felicidade - Hendrik Meurkens Quartet

24/03/12

Carolina, minha neta

A minha segunda neta, terceira por ordem de chegada dos netos, nasceu esta noite. O nascimento de um neto é sempre uma emoção, neste caso muito especial e renovada, porque é o primeiro filho de um outro filho.  Para uma mãe é sempre um recomeço, olhar para os que gerámos e orgulharmo-nos das suas proezas, do seu percurso. Ainda há dias esta mãe comemorava o final de uma etapa, o  filho médico que terminara a especialidade e agora esta pequenita que deu tempo ao pai  e se prepara para o ocupar a tempo inteiro. Orgulho e grande ternura por este casal que já é uma família. O príncipe já é pai e o meu maior desejo é estar por perto durante muito tempo. Um brinde à vida!

17/03/12

Ainda o cancro

Se tenho saudades da pessoa que era? Não creio, eu sinto que na essência estou igual. Se tenho saudades da imagem projectada? Não tenho a certeza. Se tenho saudades da imagem fotográfica? Tenho e muitas.
E o que significa passar por pessoas que ainda não me reconhecem e que uma vez identificada me olham com pena, com saudade daquela imagem que se habituaram a ver durante anos? Todos os dias tropeçamos em fragmentos que não nos deixam esquecer. A leveza do amanhecer é menor para aqueles que tiveram a doença por perto, mesmo que ao longo do dia tudo se atire para detrás das costas.

04/03/12

Carlinda, 70 anos!

A minha amiga Carlinda fez hoje 70 anos. Estivemos juntas num almoço que juntou a família e os amigos. Foi muito bom podermos partilhar este momento. Mais uma vez, parabéns minha amiga, pelos anos e por tudo aquilo que uma bela amizade representa.

28/02/12

Favas contadas

A minha amiga Judite, a quem a minha filha mais nova chama Juju, mudou de casa. Antes tinha-se reformado e muito antes ainda, tinha-se divorciado, tendo isto acontecido na época em que se tornou avó. Não é vulgar tudo isto acontecer a uma pessoa na segunda metade dos sessenta. Dois terços do anterior, ela não teria desejado, mas o terço restante, sim. Fui visitá-la ontem, fui ver a sua nova casa, fui ver  o que em plena cidade ela, com a ajuda do seu filho arquitecto, conseguiu. Um espaço maravilhoso cheio de produtos da terra, lindo, um terreno transformado em horta e terraço. Fiquei maravilhada com aquela sala que abre sobre o terraço feito à medida da ocupante. Uma pequena casa restaurada em que o andar térreo é composto por um quarto suite e um fantástico open space de sala-cozinha directamente para o jardim e um pequeno escritório bem enquadrado. E no andar de cima o atelier dum arquitecto jovem mas não velho, que assim pode deitar um olho na mãe sem que ela se sinta super protegida. Ao fundo do jardim vestígios das visitas dos netos e um trabalho em CD de uma ex aluna pendurado numa árvore para espantar pássaros danados. Uma ex professora que não está parada e que continua a criar e a pensar nos outros. Uma avó que ensina os netos com a ajuda da matemática do Donald, mostrando que a matemática pode ser de todos, uma mulher fantástica. A Juju que nas alturas mais difíceis tinha uma palavra doce e uma força brava para lutar contra os maus momentos, que ajudou inúmeros alunos a entrar na universidade, sem horas e com tempo para todos. A minha amiga está feliz com as suas favas contadas e eu também, ela merece e está de parabéns.

25/02/12

Os nossos talentos


Sofia Ribeiro - Certainly

30/01/12

Good-Madness à segunda-feira!


Joe Bonamassa - Sloe gin @ Royal Albert Hall

24/01/12

...open up your mind...


Jason Mraz - I'm Yours (Live On Earth Single Video)

18/01/12

Doce família

Para começo de ano não está mal. O rapaz mais velho, pai de dois filhos, anunciou que casa este Verão. O rapaz mais novo será pai por altura da Páscoa. A rapariga mais nova conclui estudos em Londres e terá a "Graduation" em Outubro, nova fase se adivinha. E a mais velha das raparigas, sempre competitiva, participa na Maratona de Geneve em Abril.
O Senhor Jóia regressou  ao blog de forma compulsiva e eu voltei ao Pilates com mais entusiasmo. Com este ritmo até a austeridade nos parece mais doce com ou sem natas pelo caminho.