18/06/13

Cadeia de valores que andam no ar

Sempre achei que os laços entre avós e netos se mantêm pela vida fora. Na realidade esta cadeia de valor começa bem lá atrás, passa de geração em geração. Estou agora na geração dos avós, enquanto avó, mas não posso deixar de comparar a geração dos meus filhos enquanto netos. Faz hoje anos, dezanove, que o meu pai partiu. Com o tempo os anos deixam de ter significado porque o que conta são as memórias, a presença que não desaparece, o reencontro de datas com o presente e o passado. Faz anos que o meu pai deixou de estar vivo fisicamente , faz horas que a neta mais nova fez duas entrevistas em locais diferentes do Reino Unido, como candidata a projecto de doutoramento. Dois seres que se reúnem no essencial com a bênção de quem, aqui no planeta se tornou, no entretanto, avó e zeladora dos mais novos. É isso que faz  sentido na vida.

6 comentários:

Dreamer disse...

Assino por baixo!
Está tudo bem consigo?
Um abraço.

GJ disse...

Dreamer, minha amiga, muito obrigada por ainda se lembrar de mim.
Está tudo bem. E com os seus?
Abraço.

Mike disse...

Gostei de ler esta cadeia de valores que andam no ar. Mas devo confessar que me parece ter lido um (bom) texto de uma mãe-galinha, filha-galinha e avó-galinha. Dir-me-à a GJ se estarei porventura enganado. ;-)

GJ disse...

Viva, Mike!

Deve ter razão, tudo galinhas...no bom sentido;)
Como está o meu amigo? Já é avô?)))
Abraço.

Mike disse...

Ainda não sou avô GJ. Digamos que... não há pressa. Ahahahah

GJ disse...

;)