25/07/16

O homem e o cão: two of a kind




Todas as manhãs, algures na imagem, o homem moreno, alto, esguio e o seu cão preto magro e sério passam. Ele  corre e o cão acompanha. Não se desligam do seu percurso. Não olham para ninguém, correm, fixam o ponto de chegada e deixam o ponto de partida nas costas. É um homem bonito, enigmático, conhecido daqueles trilhos. Quem é? Ninguém sabe,conhecem. Durante meses, o homem desapareceu. Onde estará, quem será, onde terá parado?
Apareceu há dias, diferente! O cabelo está comprido, veio menos moreno e não corre, apenas caminha, brinca e fica sentado num daqueles bancos de descanso. Contempla. O cão está mais gordo Perdeu parte da graça que tinha, porventura está mais simpático, os caracóis negros caem-lhe sobre os olhos. Perde-se em conversas com uma jovem que também vem acompanhada por um cão. Está mais vulgar e normal, menos interessante, sem mistério. Deixou de ser o mais belo, é apenas um homem  perdido de amores pela rapariga da mochila, deixou que a transformação se fizesse. No meio das árvores e enquanto o sol nasce e desaparece vejo-os estender a mãos e deixando que os respectivos cães corram, partilham a felicidade que a natureza oferece.

07/03/16

08/02/15

31/12/14

5 Anos de sobrevivência

O ano chega ao fim, outro entra daqui a poucas horas. O balanço foi positivo. Festejei cinco anos de sobrevivência oncológica, tenho de dar graças. Ainda não me habituei a grandes prosas, a vida ainda me parece de poucas palavras e pensamentos maiores. Estou feliz com o que tenho e essa é talvez, a maior virtude da sobrevivência - percebermos que podemos viver com poucas futilidades.Continuamos a dar luta às ameaças porque, na realidade, essas nunca desaparecem.E as ameaças de fonte distinta, do estado a que chegamos neste país, são igualmente cancerígenas. Oxalá, possamos dizer que a elas soubemos sobreviver.
Apesar de tudo, merecemos todos um óptimo 2015!

Por sugestão do meu amigo Ricardo.

28/05/14

"I'll say it once. It's been a cold winter so far. Just the way we like it of course."in, The Fresh Aspect

Sempre a queixarmo-nos do tempo, ora porque está frio ou chuva ou sol ou calor. Somos uns insatisfeitos por natureza. E o que é que ganhamos com isso? Nada, porque o tempo é daquelas coisas em que temos de esperar que passe. E só para nos apaziguarmos da nossas experiências, aqui fica esta, dum canadiano com gosto por Invernos frios, longos e ventosos e também cheios de neve e com temperaturas de  35 graus negativos.

26/05/14

E quando estava a arrumar os papéis para regressar a casa, senti saudades tuas Grandejóia. Sabe-se lá porquê?