11/12/08

Portugal na era de Keynes

Medina Carreira em entrevista à SIC Notícias falou sem papas na língua como é seu hábito. Não sei se era pior a destreza das suas acusações, constatações e afirmações se a mímica de José Gomes Ferreira que já não sabia se havia de rir ou de chorar mas que, apesar de tudo, conseguiu manter a compostura e conduzir a entrevista à altura do entrevistado. Quem entrevista Medina Carreira tem de estar preparado para o que der e vier. Assinalo algumas "tiradas" e o link para uma entrevista que vale a pena ver.

"... Quando a crise passar lá fora passa cá dentro. Mas nós ficamos pobrezinhos na mesma e com os nossos problemas internos ..."
"... Agora descobriram o Keynes! Só que falar de Keynesianismo aqui ou no Alentejo é a mesma coisa... Se o Keynes viesse cá não concordava com nada disto. Agora põe-se a assinatura do Keynes em tudo o que é tontice..."
"...em Portugal não se vive da realidade mas de anúncios...um sujeito diz uma coisa aqui, outra ali e ninguém sabe nada..."
"...andam para aí uns papagaios a falar sobre política internacional..." e"...o Estado não pode ser um carrasco fiscal e depois um caloteiro..."
(Medina Carreira, em entrevista ao "Negócios da Semana", SIC Notícias)

3 comentários:

O Faroleiro disse...

Aprecio muito o seu olho cirúrgico para estas e outras coisas.
Parabêns pelo seu blog. Irei segui-lo.

Eu por acaso vi a entrevista a Medina Carreira em directo na SIC Notícias. Adoro-o como comentador. Até porque fico com uma sensação de boa disposição extraordinária sempre que o oiço. O pior vem depois que é quando reflectimos na sua mensagem. Ou quando lemos a cru algumas das suas frases como foram os exemplos postados.

Fique bem

Grande Jóia disse...

Obrigada pelas suas palavras, cá o espero.

ana v. disse...

Também assisti, sempre que posso não perco o Medina Carreira. Na mouche, claro, também desta vez.